Deadpool

Origem Deadpool

Deadpoll é um anti herói que foi geneticamente modificado ,sua aparição foi de estreia foi em os novos mutantes em fevereiro de 1991, Deadpoll foi elaborado por dois grandes artistas dos quadrinhos, Rob Liefeld e Fabian Niciesa, Deadpool já esteve junto a grupos como X-force, X-Men, Vingadores e Thunderbolt. Saiba como desenhar seu fanart.

existem varias historias da infancia de wade, não sabe se ao certo quias são verdadeiras ou não. Na mais aceita dessas histórias, Wade perde a mãe por causa de um cancer aos cinco anos e idade. então ele começa a se rebelar e fica incontrolavel, e essa situação só piora com os maus tratos de seu pai um militar alcoólatra morto em uma briga de bar incitada pelo próprio Wade. entao o jovem wede é contrato pelos mafiosos e empresários, que precisavam de alguém corajoso e psicopata par fazer o serviço.

Wade então descobre que está com câncer e começa a ir atras de tratamentos alternativos. foi assim que encontrou o departamento x, organização para criação de armas especiais do governo canadense, o câncer de Wede é curado graças ao DNA de outra arma x o nosso Wolverine. Embora curado, Wade passa a apresentar enorme instabilidade mental, o que faz o Arma X enviá-lo para um “hospício especial”, gerenciado pelo Doutor Killbrew e seu assistente Ajax.

Período de transformação

Wade passa por um largo período de tortura e experimentações diante das quais demonstra extrema indiferença e frieza (ele até faz contato com a Morte, a entidade, nesse período). Sua longa jornada na instalação termina quando Ajax retira do coração de Wade e o deixa para morrer. Wade reativa o seu fator de cura e se regenera, mas por um motivo desconhecido, as deformações causadas pelos experimentos não desaparecem de sua pele, o que explica as permanentes deformações no rosto do [anti]herói (embora em algumas minisséries ou edições ele consiga reverter as deformações por um tempo). Fugindo do lugar, Wade e adota, então, o nome de Deadpool.

Seus Criadores

Criada por Fabian Nicieza e Rob Liefeld (sim, os mesmos criadores de Deadpool), Vanessa é uma mutante que consegue mudar de forma e transformar-se na pessoa que ela quiser. Pouco se sabe sobre sua infância. As informações dos quadrinhos dão conta já de sua vida adulta, quando ela trabalhava como prostituta em Boston e acabou conhecendo e apaixonando-se por Wade Wilson. O relacionamento entre os dois, claro, não é nada fácil e chega ao fim quando Wade descobre que tem câncer.

Vanessa se torna uma mercenária e passa a trabalhar para Tolliver, que já havia aparecido como Tyler — seu verdadeiro nome é Tyler Dayspring — e depois apareceria como Mr. Tolliver e, finalmente, como o mutante Gênese, que é, em realidade, filho de Cable e Aliya, no futuro). Em uma de suas missões, ela se infiltra na X-Force, disfarçada de Dominó, com o objetivo de explodir as instalações do grupo e matar Cable. A missão falha porque Vanessa-Dominó se apega aos heróis. Pouco tempo depois, seu disfarce é quebrado por Deadpool, que vai ao QG do grupo com o mesmo objetivo e contratado pela mesma pessoa. Posteriormente, Deadpool recebe ordens para matar Mímica e uma cadeia de eventos vai fazer com que os dois fiquem [mais ou menos] juntos a partir de então.

A Mudança do Mercado de HQ nos E.U.A

Como era antes!

DICA: Se você tem vontade de aprender a desenhar seu herói HQ favorito, conheça o Método Fan Art.

Os Estados Unidos é referencia mundial em muitos aspectos, e no caso do HQ não poderia ser diferente. O mercado de quadrinhos americano é diferente de praticamente todos os demais países, pois as bancas são quase  inexistentes por lá e os comic shops são quem dominam o mercado.

Mas vamos partir do começo, há anos a logística americana era a mesma que vemos hoje no Brasil e na maioria dos outro países, a editora entregava os quadrinhos que bem entendia ao dono da banca e pagava-se uma porcentagem  pelas revistas vendidas, as encalhadas, como era chamado as HQs que não vendiam eram entregues novamente para a editora. Ai que está o problema, por exemplo, se são publicadas 10.000 exemplares e são vendidas apenas 5.ooo o prejuízo será enorme  (DA EDITORA) , e tratando se de HQs é difícil ter um número aproximado de tiragem.

Transformação do mercado

Então no começo dos anos 70 essa logística mudou pois lojas especializadas e personalizadas em histórias em quadrinhos começaram a surgir, as chamadas comic shops, para os proprietários era mais fácil saber o numero aproximado de demandas dos quadrinhos, pois eles tem o controle dos clientes, e os mesmos que entram na loja tem interesse somente  em HQs, então esse donos de loja começaram a comprar diretamente da editora tirando o intermediário, e comprando as revistas que eles achavam interessante para seu público, por isso as bancas e o conceito de distribuidor foi desaparecendo ao passar dos anos.

Essa transformação da logística deu origem a um novo mercado, o mercado direto, porém foi somente na década de 80 que a marvel viu o potencial desse mercado e então começou a trabalhar exclusivamente com as comic shops.

Bom, nem preciso dizer que essa estratégia foi um sucesso pois os quadrinhos não precisavam concorrer  com publicações de outros nichos, os HQs, agora, tinha uma casa própria, sem contar que as editoras não ficavam com o prejuízo das revistas encalhadas, porem a porcentagem de venda era menor.

Então  surgiram várias distribuidoras especializadas em comic shops, faziam  a parte intermediaria de pedidos e entrega entre a loja e  editora. Mas nos anos 90 apenas três sobreviveram: Capital city, Dimont e Heros world, porem na metade da década as duas editoras assinaram contrato com a Dmiont tornando se a única distribuidoras de vendas direta de HQs.

E desde então a parceria entre comic shops e editoras  vem consolidando e fortalecendo, e um exemplo claro que esse formato   é um sucesso são os eventos de HQs organizado pelos comics e editoras.

Veja um comic shop no BASIL!!